Publicidade

TIME cria 100 capas para o projeto Mulheres do ano

A Revista Time criou um projeto para homenagear as Mulheres do Ano de 1920 até hoje. 100 capas, que até 1999 eram dos “Homens do Ano”. A revista selecionou um magnífico conjunto de mulheres que fizeram a diferença no mundo. De políticos a ativistas, de atletas a artistas, cada mulher é uma pioneira.

 

Todas as 100 capas estão disponíveis para visualização, junto com ensaios sobre cada mulher, no site 100 Mulheres do Ano. Também uma edição impressa especial da TIME de todas as 100 capas está à venda.

Anualmente há uma lista de pessoas que ocupam a capa da revista e todos recebem um breve comentário escrito por uma pessoa proeminente em seu campo. A lista sai há quase 20 anos, Mas nunca houve um ano como 2020. Um ano de múltiplas crises, em todo o mundo, de uma só vez.

Todas as 100 capas estão disponíveis para visualização, junto com ensaios sobre cada mulher, no site 100 Mulheres do Ano. Também uma edição impressa especial da TIME de todas as 100 capas está à venda.

Anualmente há uma lista de pessoas que ocupam a capa da revista e todos recebem um breve comentário escrito por uma pessoa proeminente em seu campo. A lista sai há quase 20 anos, Mas nunca houve um ano como 2020. Um ano de múltiplas crises, em todo o mundo, de uma só vez.

A revista explica que escolheu este ano um número recorde de médicos, enfermeiras e cientistas. Entre eles: a especialista em doenças infecciosas alemã Camilla Rothe, que ajudou a documentar que esse coronavírus poderia ser transmitido por pessoas sem sintomas; O pesquisador chinês Zhang Yongzhen, que mapeou em menos de 40 horas a sequência genômica do SARS-CoV-2 e foi o primeiro a compartilhá-la publicamente; A enfermeira de Nova York Amy O’Sullivan, que tratou do primeiro paciente a morrer de COVID-19 no estado , contraiu o vírus e voltou ao trabalho em poucas semanas; e, claro, Anthony Fauci, que se tornou em muitos aspectos o médico da América.

A Times explica também que “Como regra, a revista se concentra nos vivos, mas aparecendo na lista deste ano está o impacto de indivíduos como Ahmaud Arbery, George Floyd, Breonna Taylor e Tony McDade, cujas mortes galvanizaram um acerto de contas em torno da brutalidade policial e do racismo sistêmico. A seguir um apanhado de capas desse projeto.

 

Pesquisa de imagens : Revista Times, My Modern Met.

 

Related Articles

2 Comments

  1. Hi, I discovered this blog very helpful I’m very happy to understand that people have such great community. I also provide passion of drawing, sketching and painting. You can even share my artwork in your blog here you can see my art work too in the link. Thank you so much please lets support eachother.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Check Also
Close
Back to top button