Pintura

Botticelli, não há pintura mais poética

Alessandro di Mariano di Vanni Filipepi é o nome verdadeiro de Botticelli. Não há pintura mais poética do que a do mestre florentino. É com ele que se fecha o Renascimento, mais, o Alto Renascimento, a era dos Titãs.

Tinha a mesma idade de Leonardo da Vinci, que o chamava afetuosamente de “nosso Botticelli”.

As pinturas “O Nascimento de Vênus” , “Primavera” , “Vênus e Marte” , “Adoração dos Magos”e as maravilhosas Madonas, são as obras mais conhecidas, espetaculares, mas não são uma lista completa das obras que imortalizaram seu nome como um notável artista.

Nasceu em 1445, em Florença, na família de um pobre artesão. Seu pai se dedicava ao curtimento de couro, tinha uma pequena oficina, mas o negócio não rendia muito. Dos quatro filhos, Sandro era o caçula. Um de seus irmãos mais velhos tornou-se joalheiro, dois outros se dedicaram ao comércio.

Aos 12 anos foi estudar na oficina de joias de seu irmão mais velho, Antonio. Posteriormente, em 1462-1464, por recomendação de Giorgio Antonio Vespucci, um vizinho da família, o jovem talentoso foi estudar na cidade de Prato, perto 20 km de Florença.

Por 5 anos foi aluno do renomado artista Fra Filippo Lippi. Tornou-se aprendiz do escultor e pintor florentino Andrea del Verrocchio, também professor do jovem Leonardo da Vinci na época. Em seguida, Em 1481, foi convidado para ir a Roma (Roma), onde, em nome do Papa Sisto IV, pintou as paredes da Capela Sistina (Cappella Sistina)

Um dos períodos mais tensos da sua vida foi quando foi capturado pelas heresias de Savonarola, a ponto do religioso convencê-lo que suas obras eram coisas de demônios.

Segundo Giorgio Vasari, Botticelli jogou pessoalmente suas telas em fogueiras em uma das praças de Florença. Ele praticamente parou de pintar, por isso passou o resto da vida passando por grandes necessidades. O próprio Savonarola foi condenado, acusado de heresia e executado, o que foi um grande choque para o artista.

Poucas informações foram preservadas sobre a vida pessoal de Sandro Botticelli. Sabe-se que ele nunca foi casado e não teve filhos. Segundo alguns pesquisadores, em sua juventude, o artista estava secretamente apaixonado por Simonetta Vespucci, uma bela florentina. A donzela posou para um grande número de pinturas de Botticelli. Simonetta morreu aos 23 anos, mas mesmo depois de ser medida, a artista continuou por muitos anos a desenhar sua musa de memória, considerando sua imagem cativante como o ideal de beleza feminina.

Os últimos anos da vida do mestre foram ensombrados por doenças graves e pobreza. Botticelli passou muito tempo sozinho, morreu em 1510, aos 65 anos. O corpo do artista foi enterrado no cemitério da Igreja de Todos os Santos (Chiesa di Ognissanti) em Florença.

Fontes de pesquisa: Wikipédia Italia, Museu Hermitage, Artflex, Wikimédia, Good Fon, Muzei Mira, Stena, Moma.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo