Fotografia

A fantasia fotográfica de Fitz W. Guerin

Fitz W. Guerin foi de soldado raso na guerra civil a um dos fotógrafos mais solicitados da sociedade americana.  Da guerra, só a medalha por bravura que recebeu em 1896 pra contar algo sobre seu passado, o sucesso na fotografia suplantou todas as outras histórias.

A vida de fotografo de sucesso começou mesmo quando suas fotos foram enviadas para o salão de fotografia da Exposição Mundial de Paris, em 1900, a partir daí, instantaneamente, seu negócio se transformou, com assistentes clamando por seus serviços e sua reputação permitindo-lhe garantir sessões com artistas de palco e outras celebridades. Sua galeria e equipe se expandiram, exigindo várias realocações para edifícios maiores.

Os jornais relatavam que Guerin era proprietário do maior e mais avançado estúdio fotográfico do país. Quatro andares, com departamentos de prataria, acabamento, retoque e impressão. Salas de espera ricamente acarpetadas e vários estúdios com telas suspensas pintadas com prados, campos de milho, praias ou templos gregos, como diziam os magazines, um ostentava “uma grande janela ocidental, onde os mais belos efeitos do luar são obtidos“.

Foram estes elaborados cenários e estudos da luz que diferenciaram a fotografia de Fitz W. Guerin. A Revista Fotográfica, em 1908, proclamou seu uso da fotografia com flash uma década à frente de seu tempo: “O simples fato de o Sr. Guerin ser capaz de usar qualquer fonte de luz o tornou um mestre”.

Ele desenhou e alterou seus negativos muito antes do movimento pictorialista, que lutou para que a fotografia fosse reconhecida como arte.  Posteriormente publicou um manual sobre o uso da fotografia com flash para publicidade, uma das mais raras impressões fotográficas americanas.

A maior parte de sua fama e renda veio do universo do retrato da sociedade. As nuances das técnicas aplicadas pelo artista adquiriram recentemente uma importância particular entre os historiadores da fotografia.

Fonte de pesquisa: Biblioteca do Congresso Americano, Encyclopédia Britannica, Commons Wikimedia, La boite verte (imagens), Missouri History Museum.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo