Guerra

Sacos de areia e fita adesiva protegeram Paris na guerra

Paris permaneceu desconfortavelmente perto das linhas de frente durante grande parte da Primeira Grande Guerra. A vida agitada da cidade desapareceu, interrompida abruptamente pelo medo.

Foi nessa época que os sacos de areia começaram a entrar em grande parte no cenário de ParisPara proteger seus famosos monumentos de bombardeios e estilhaços, a população da cidade montou pilhas de sacos de areia em todos os prédios e monumentos históricos, armazenou as importantes obras de arte em locais seguro, removeu os vitrais de catedrais e outros edifícios.

A cidade era regularmente bombardeada por canhões alemães de longo alcance e zepelins. Um dos ataques mais famosos foi chamado de “The Paris Gun”, uma arma assustadoramente grande especialmente construída para bombardear Paris em um alcance nunca antes atingido, de aproximadamente 121 km (75 milhas).

Outro método de proteção criativo foi reforçar as janelas com treliças de fita adesiva que nunca foram testadas para saber se realmente funcionava contra a explosão. No entanto, ofereceu algum tipo de proteção psicológica contra o cenário sombrio do tempo de guerra.

Os sacos de areia e os adesivos se tornaram lembranças marcantes no cotidiano de Paris durante a primeira guerra mundial.

A proteção aos monumentos era uma preocupação dos parisienses

Fontes de pesquisa: Biblioteque Nationale de France, Live Journal, WWII Space, Rare Historical Photos, Kulturologia, Design You Trust.

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Check Also
Close
Back to top button